Câncer de próstata: a doença que, sim, mata homens

Mais da metade dos homens de 50 anos é diagnosticado com câncer de próstata. A doença é a segunda maior causa de morte entre homens. Estes dados são do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que informa, ainda, ser o segundo mais comum entre o público masculino, atrás somente do de pele não melanoma. Neste mês, as associações médicas se unem pelo Novembro Azul, com foco na prevenção do câncer de próstata.

O que é próstata?

A próstata é uma glândula com papel importante no sistema reprodutor masculino. Ela possui, em média, 3 cm de altura e 4 cm de comprimento. A função dela é basicamente proteger os espermatozóides, liberando um líquido prostático no momento da ejaculação – por essa razão, o esperma tem uma aparência leitosa.

Doenças da próstata

Além do câncer de próstata (que iremos abordar logo abaixo), existem outras doenças que essa região apresenta, como:

Hiperplasia benigna da próstata: A tendência da próstata é crescer, principalmente após os 40 anos. O crescimento dela é chamado de hiperplasia benigna, que causa uma obstrução à passagem da urina.

Prostatite: É uma doença provocada por uma inflamação na região. Ela não está restrita à homens mais velhos, portanto o público jovem pode ser diagnosticado com a doença. Os principais sintomas são febre, dor na urina e dor na região da pélvica.

Câncer de próstata

Câncer de próstata

O câncer de próstata, segundo o Inca, é considerado uma “doença da terceira idade”. Isso porque, diz o órgão, cerca de três de quatro dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Por essa razão, o diagnóstico precoce é o propósito do Novembro Azul.

A doença costuma ser indolente, crescendo lentamente, podendo ficar assintomático por vários anos. Os exames são considerados fundamentais para os homens a partir dos 50 anos.

Diagnóstico é importante!

Globalmente, assim como o Outubro Rosa é, o Novembro Azul tem a missão de promover a conscientização quanto ao diagnóstico precoce e prevenção. Dados da Fundação Oncocentro de São Paulo do Registro Hospitalar de Câncer mostram que um terço dos pacientes diagnosticados no Estado de São Paulo apresentava um tumor avançado ou metastático, que pode levar à morte.

Quais são os exames para diagnosticar o câncer de mama?

O primeiro passo para o diagnóstico do câncer de próstata é se consultar com urologista. Ele é o profissional ideal para dar as instruções necessárias para prosseguir com os testes.

Entre os exames mais pedidos, está o tradicional exame de toque, em que através de um toque retal é possível verificar o tamanho e o formato da próstata. O Ultrassom Próstata Via Abdominal é uma opção para quem não quer passar por algum desconforto.

O check-up masculino também é uma avaliação completa que, além de verificar a saúde da próstata, avalia o estado geral do bem-estar do homem.

Câncer de próstata: é possível viver sem ela?

É possível viver sem a próstata?

A próstata não é um órgão essencial para o homem sobreviver. A sua retirada provoca infertilidade, o que na terceira idade pode não ser um problema tão grande. A remoção dela, porém, não é livre de consequências, podendo ocasionar impotência sexual e incontinência urinária.

whatsapp telefone facebook instagram logo_ae menu_mobile