Dengue: Sintomas, Tratamento e Prevenção - Clínica Popular Cuidar Mais

Clínica Cuidar +
Clínica Cuidar +
Clique aqui e agende sua consulta e exame

Solicite nossa tabela de preços

Cadastre-se

Prevenção e Saúde
Publicado em 13 de fevereiro de 2019, por Editor AE Digital, às 15:23
Clínica Cuidar Mais >> Prevenção e Saúde >> Dengue: O que é, sintomas, tratamento e prevenção

Dengue: O que é, sintomas, tratamento e prevenção

O que é a dengue?

A dengue é uma doença viral, transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti. Existem 4 tipos registrados do vírus da dengue (sorotipos 1,2,3 e 4), e cada pessoa pode, potencialmente, ser contaminada pelos quatro tipos.

Após curada a infecção, a pessoa adquire imunidade somente para aquele sorotipo que a contaminou, ou seja, uma pessoa que foi contaminada pelo sorotipo 1, caso seja novamente picada, somente terá imunidade para este sorotipo, mas não terá defesa alguma contra os sorotipos 2, 3 e 4.

O vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, reproduz-se e desenvolve-se em água limpa e parada, que fica armazenada em recipientes de todos os tipos e tamanhos, naturais ou artificiais. Os ovos, uma vez depositados na água, podem ficar inertes por até um ano, aguardando a chegada da água para eclodirem.

Após eclodirem, os ovos tornam-se larvas (aproximadamente 5 dias), pupas (cerca de 3 dias) e, finalmente mosquitos[5]. A dengue só é transmitida pelas fêmeas do Aedes, que é são mais ativas e tendem a picar as pessoas principalmente durante o dia.

Principais sintomas da dengue

A dengue pode ou não apresentar sintomas. Quando eles aparecem, podem ser leves ou graves, dependo do sorotipo do vírus, da idade dos pacientes e de outros fatores de saúde associados a cada pessoa.

Segundo o Ministério da Saúde, os principais sintomas da doença são:

  •         Febre alta – mais de 38,5 graus;
  •         Intensas dores musculares
  •         Dor ao movimentar os olhos
  •         Falta de apetite
  •         Mal-estar
  •         Dor de cabeça
  •         Manchas vermelhas pelo corpo

A forma mais grave da doença pode provocar fortes dores abdominais, contínuas e intensas, vômitos constantes e sangramento de mucosas. Outros sintomas, como a redução dos hematócritos (percentual das células vermelhas) e das plaquetas, detectados em laboratório, podem ser também sinais da doença.

Como tratar?

A doença, na maioria dos casos, tem cura espontânea, ou seja, seus sintomas regridem e somem geralmente em 10 dias.

Não há um tratamento específico para a dengue, mas uma série de medidas ajudam a amenizar os sintomas da doença, como:

  •         Beber bastante água
  •         Repousar
  •         Não se tomar medicamentos sem a prescrição médica

Dependendo do caso e do tipo do vírus, a pessoa pode necessitar de observação e cuidados médicos mais intensos, como a hidratação por via intravenosa (soro, por exemplo).

O diagnóstico e o tratamento somente podem ser dados e prescritos por um médico, que avaliará o caso e as necessidades de cada paciente de forma individualizada.

Prevenção da doença

Como já trouxemos, o vetor da dengue é o mosquito Aedes aegypti, que se reproduz em água limpa e parada. Portanto, a melhor forma de se combater a doença é erradicar o mosquito.

Para isso, é preciso eliminar qualquer criador em potencial, ou seja, todo o tipo de recipiente que possa acumular água, como vasos de plantas, garrafas, pneus, baldes, caixas d’água destampadas, piscinas sem manutenção, tampinhas de garrafas, latas de todos os tipos e muitos outros.

Além de eliminar os criadouros, o uso de repelentes e de roupas que cubram boa parte do corpo também ajudam a evitar as picadas dos mosquitos, principalmente em períodos de surtos da doença, que tendem a ocorrer nas estações mais chuvosas. O uso de telas mosquiteiras também ajuda a evitar o contato com o mosquito, devendo ser instaladas nas janelas e utilizadas para cobrir as camas das pessoas, principalmente durante o dia, que é o período de maior atividade do mosquito.

ATENÇÃO: o uso de repelentes em bebês e crianças deve ser feito somente de acordo com as recomendações do rótulo do produto e, se for o caso, com prescrição médica.

O uso de inseticidas e da soltura de mosquitos geneticamente modificados, que tornam inviáveis as futuras gerações dos mosquitos, também são ferramentas que vêm sendo utilizadas no controle da doença.

Já existe uma vacina disponível contra a dengue, mas apenas na rede privada de saúde, ou seja, não está disponível no SUS. A vacina, no entanto, não é indicada para pessoas que nunca foram contaminadas pela doença, já que estudos indicam que a vacina pode em alguns casos agravar os sintomas quando a pessoa que tomou a vacina é picada pelo mosquito.

Comentários ()


Clinica Cuidar Mais
Clínica Cuidar Mais
Digitando...
Olá, aqui é o Chatbot da Clínica Cuidar Mais. Qual é o seu nome?
Nome da pessoa
Nome da Pessoa, você poderia me informar seu email?
email@email.com
Qual é o seu número de telefone ou celular?
(00) 90000-0000
Muito obrigado pelas informações. Qual é a sua dúvida?
Texto da dúvida do cliente sobre a Clínica Cuidar mais
Nome da Pessoa, vou te encaminhar agora para nossos atendentes do WhatsApp.
O WhatsApp abrirá e você poderá iniciar uma conversa. Se isso não ocorrer, clique no botão abaixo.