Depressão pós-parto: o que é e como tratar?

A gravidez é um período especial para boa parte das mulheres, mas há uma grande vilã que surge logo depois do nascimento do bebê em alguns casos: a depressão pós-parto.

Infelizmente, por conta do desconhecimento sobre a doença, muitas pessoas acham que a mãe tem certos comportamentos da depressão pós-parto porque querem.

É verdade que boa parte das mães passa por alterações hormonais devido ao término da gravidez. Isso inclui choro e tristeza.  Contudo, esses sintomas são mais intensos na depressão.

Neste artigo, portanto, você vai descobrir o que é essa doença e como tratá-la.

O que é a depressão pós-parto?

A depressão pós-parto pode atingir tantos as mães quanto aos pais, segundo estudos recentes acerca do assunto. Não há uma causa específica para a doença, porém fatores físicos e emocionais podem contribuir significativamente.

Assim como a depressão “normal”, a pós-parto não significa falta de caráter, frescura ou qualquer termo semelhante. É uma doença e precisa ser tratada.

Como informamos no início desse tópico, as causas podem ser tanto físicas quanto emocionais, como:

 

  • Dificuldade em amamentar;
  • Pressão psicológica;
  • Problemas financeiros;
  • Histórico de depressão pós-parto na família;
  • Falta de apoio da família e amigos;
  • Depressão anterior;
  • Violência doméstico;

 

Essas são algumas das causas que podem desencadear a depressão pós-parto.

Por isso, é importante ficar atento aos sintomas.

Depressão pós-parto

Os sintomas da depressão pós-parto

Semelhante a depressão tradicional, a pós-parto fica evidente quando a mãe (ou pai) apresenta uma tristeza contínua e falta de vontade de realizar atividades que antes fazia normalmente.

Além disso, a perda ou ganho de peso anormal, vontade ou perda de comer em excesso, dormir muito ou insônia, sentimento de culpa, ansiedade, estão entre os sintomas da depressão pós-parto.

Contudo, há uma fase mais avançada e perigosa chamada psicose pós-parto quando a mãe:

  • Sente repulsa pelo bebê e pelas pessoas que estão a sua volta;
  • Mudanças drásticas no humor;
  • Alucinações;
  • Pensamento delirante;

Por isso, é sempre importante realizar o pré-natal durante toda a gravidez para que o médico oriente os cuidados pós-parto, tanto físico quanto psicológico da mãe e do bebê.

Como tratar da depressão pós-parto?

Se apresentar cinco ou mais desses sintomas listados por mais de duas semanas, provavelmente, você está com depressão. O ideal é procurar uma ajuda médica.

Para um diagnóstico mais eficaz, procure os seguintes médicos:

 

  • Ginecologista ou Obstetra
  • Psicólogo
  • Psiquiatra

 

Esses profissionais avaliarão o caso e darão o melhor tratamento para curar a doença.

O tratamento pode ocorrer com remédios antidepressivos, dependendo do caso, ou até apenas por aconselhamentos e conversas terapêuticas.

whatsapp telefone facebook instagram logo_ae menu_mobile